História da Filosofia e leitura dos clássicos em sala de aula

É de extrema importância trabalhar os clássicos da filosofia em sala de aula, uma vez que esses textos trazem em si questionamentos do que é o próprio discurso filosófico, validando-o e diferenciando-o de outras disciplinas tais como a psicologia e a própria história geral.

Outra relevância creditada aos textos clássicos é a capacidade que eles têm de ultrapassar o tempo, uma vez que tratam de assuntos universais e questionamentos que são contemporâneos tanto para seus autores quanto para os leitores atuais.

Portanto, a presença do texto clássico em sala de aula se faz necessária, tendo em vista a sua importância histórico-cultural enquanto constructo da cultura e do próprio pensamento. A questão que permeia este debate é  de quais textos devem ser trabalhados e de que forma. Cabe ao docente em seu planejamento elencar os temas relevantes para cada comunidade escolar, ou deve este mesmo professor seguir um manual e discorrer os assuntos nele trabalhados para que haja debates em sala de aula?

Os questionamentos acima levantados podem ser razoavelmente respondidos, uma vez que ambos os manuais e os questionamentos que partem dos alunos são importantes. A questão então seria: como devemos trabalhar os temas e os textos em sala de aula?

Se partirmos da didática geral e contemporânea cujo escopo teórico e pesquisa recaem sobre a perspectiva do aluno como centro das aulas. Podemos utilizar o texto clássico para ilustrar a temática a ser trabalhada sem perder de vista o contexto no qual o aluno se insere bem como o contexto no qual o texto foi construído, evitando com isso aulas doutrinárias em detrimento ao objetivo de colaborar para a construção de indivíduos críticos e autônomos.

No intuito de contribuir para a construção do pensamento dos alunos precisamos dar-lhes voz tanto no debate discursivo quanto na elaboração escrita e para tal podemos fazer uso de ferramentas que estão no contexto do próprio aluno.

É possível, por exemplo, pedir aos alunos que leiam trechos de alguns diálogos de Platão e pedir para que eles recriem alguns trechos modificando as problemáticas ou atualizando-as para o seu contexto atual.

Ao tratarmos os textos em sala de aula, penso que não devemos fazê-lo sem em tom de doutrinação como se houvesse apenas um viés, uma maneira de entender aquele determinado tema ou conceito, por isso é importante que façamos as escolhas do texto e propiciemos sempre o debate, nunca apenas uma verdade ou um autor como palavra final.

Lembremos que a presença da filosofia é política e universal, posto que todo cidadão precisa pensar e a filosofia ensina a fazê-lo de modo crítico.

Luciano Aparecido Marques.

Um comentário em “Filosofia na escola.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s