Pequeno método de leitura

Um país se faz com homens e livros.

Monteiro Lobato

No mundo contemporâneo, temos tantos afazeres que não sobra muito tempo para nós mesmos, nem tampouco para a leitura, porém ela é primordial para o crescimento pessoal, profissional e cultural. Há aproximadamente vinte e cinco anos eu tenho aplicado um método próprio de leitura ao qual eu chamo de leitura profissional. Quero compartilhá-lo com vocês neste pequeno texto. Esse método requer:

– Objetividade;

– Escolha e definição de repertório;

– Anotações de cunho profissional e bibliográfico;

– Escolha prévia de repertório

Antes mesmo de efetuarmos a leitura de um livro é preciso fazer as perguntas a seguir:

  1. O que eu devo ler?
  2. Como ler?
  3. Para que eu devo ler?
  4. Quando eu devo ler?
  5. Onde eu devo ler?
  6. Qual é o nível esperado da leitura?
  7. O que produzir após a leitura?
  8. Quanto tempo eu devo despender na leitura?

Explicando o método

O método de leitura profissional tem como objetivo os resultados prático da leitura. A pergunta acerca da razão pela qual eu devo realizar a leitura de determinado livro é fundamental. Qual é a razão de utilizar o meu tempo precioso para empreendê-lo na leitura? Pensando nessa questão eu classifiquei os meus objetivos nas seguintes categorias:

  1. Leitura técnico-formativa
  2. Leitura filosófico-religiosa
  3. Leitura de entretenimento
  4. Leitura para fins práticos
  5. Leitura informativa

A leitura técnico-formativa tem como objetivo a aplicação do texto lido para a obtenção de resultados práticos que podem ser: produção de outros textos, topicalização para fins pedagógicos ou profissionais e domínio do conteúdo. Como podemos perceber, esse tipo de leitura é de formação profissional. Por ter esse cunho mais prático, objetivando crescimento profissional, essa leitura é indubitavelmente mais lenta e cuidadosa. É preciso reler o texto e fazer anotações pertinentes ao seu conteúdo. As anotações podem ser feitas no próprio livro ou em um caderno para que possa ser consultada no futuro. A leitura técnico- formativa engloba manuais, livros científicos e livros específicos de diversas áreas do saber.

A leitura filosófico-reflexiva não tem necessariamente um teor técnico. Trata-se de uma leitura para o espírito, para o enobrecimento da alma, portanto requer mais do que anotações, requer reflexões e não raro, quebra de paradigmas. Esse tipo de leitura inclui livros de filosofia, religião, auto-ajuda, dentre outros.

A leitura de entretenimento é menos pretensiosa, pois objetiva apenas o prazer do ato de ler, de modo que não há necessidade de anotações ou leitura pausada. A essa categoria fazem parte os livros de literatura em geral como: poesia, prosa e drama, lembrando que muitos profissionais trabalham envolvidos com esse tipo de texto, portanto, para algumas pessoas essa categoria se torna técnico-formativa.

A leitura para fins práticos é voltada para a aplicabilidade de alguma técnica ou prática. Essa leitura é diferente da técnico-formativa, pois não está necessariamente vinculada ao desenvolvimento profissional do leitor. Fazem parte deste grupo os manuais de instalação de qualquer aparelho, como TV ou rádio, as receitas de culinária, dentre outros. Essa leitura é rápida e tende a ser pouco reflexiva.

A leitura informativa objetiva a apreensão de uma informação rápida, tal como a leitura de um jornal ou de uma revista apenas para se inteirar de algum assunto, geralmente sem se aprofundar.

Apesar de separar as leituras acima em grupos, é óbvio que nenhuma delas pode ser feita de modo exclusivo e individual. Por exemplo, é possível que o leitor efetue a leitura inicial de um texto de modo informativo, porém, modifique o seu foco para uma leitura técnico-formativa.

O que ler?

Depois de identificar o objetivo da leitura o segundo passo é definir qual texto ou autor merece o seu tempo de leitura e, principalmente saber qual é o seu objetivo.

Como ler?

Identificados o texto e seu objetivo é necessário sabermos como ele deve ser lido. Sem dúvida que eu não posso ler um texto acadêmico do mesmo modo que eu leio um gibi. Isso se dá por dois motivos: o objetivo da leitura e o grau de dificuldade da compreensão do texto.

Como o objetivo deste método é ler qualquer texto com eficácia, isso deve ser realizado sobre quatro pilares:

  1. Formulação da técnica
  2. Aplicação da técnica
  3. Coleta de resultados
  4. Reflexão e aprimoramento da técnica

A formulação da técnica é a produção desse tratado que deve ser aplicado e averiguado após a coleta de resultados que, por fim, poderá e deverá ser aprimorado de acordo com os objetivos do leitor.

A coleta dos resultados deve ter como ponto de partida o grau de entendimento do texto e o tempo empreendido na sua leitura. Vejamos como podemos ler um livro:

  1. Após a escolha do título e o objetivo da leitura, leia as duas primeiras páginas do livro e cronometre o tempo gasto com a leitura;
  2. Crie um cronograma de leitura pautado na análise estabelecida no parágrafo anterior, por exemplo:
TítuloIdiomaTipo de leituraPáginasTempo por pg.Tempo total
A poéticaPortuguêsTécnico-formativa1142 minutos4 horas
BeowulfInglêsEntretenimento1001 minuto1 hora e 40 min.
Crônicas SaxônicasPortuguêsEntretenimento3802 min.12 horas
EstéticaPortuguêsFilosófica6502 min.22 horas
The Canterbury TalesInglêsEntretenimento7832 min.26 horas

Por fim, faça a somatória de tempo gasto na leitura, o número de páginas e suas categorias, por exemplo:

Leitura técnico-formativa: 114 páginas (aprox. 4 horas);

Leitura de entretenimento: 1262 páginas (aprox. 40 horas);

Leitura filosófica: 650 páginas (aprox. 22 horas).

Apliquemos agora toda a teoria no nosso cotidiano. Para isso é preciso refletir sobre o tempo que você tem para efetuar as leituras. Darei um exemplo acerca do meu tempo:

         Horas de leitura possíveis:

  1. Uma hora de almoço no trabalho (5 horas semanais);
  2. 30 minutos no ônibus (tempo equivalente há duas horas e meia semanais);
  3. Duas horas em casa aos sábados;
  4. Quatro horas em casa aos domingos.

Total de horas de leitura semanais: 13 horas e 30 minutos.

Onde ler?

Determinar o local da leitura é essencial para que ela possa atingir o horário proposto. Os textos não devem ser interrompidos no ato da leitura, a não ser que se objetive a leitura em blocos, por exemplo, digamos que a leitura será realizada em casa com o tempo estipulado em uma hora. Se, em 45 minutos o leitor terminar o capítulo um da obra, não é aconselhável que ele inicie a leitura do próximo capítulo sabendo que não conseguirá fechar o assunto. Mais vale refletir sobre o capítulo um ou fazer anotações de acordo com o objetivo da leitura, do que perder o foco dos dois capítulos.

Por fim, os locais de que disponho no exemplo dado interferem na leitura de acordo com o propósito almejado, de modo que eu devo preferir ler no ônibus ou no trabalho textos de entretenimento, que requerem menos reflexão, e deixar os textos filosóficos ou técnico-formativos para ler em casa. Vejamos o exemplo aplicado:

Leituras feitas em casa:

Livro: Estética

22 horas: aprox. 6 dias, ou seja, um mês e meio, pois efetuo a leitura no fim de semana;

Livro: Beowulf

1 hora e 40 minutos: aprox. uma semana de leitura efetuada no ônibus e no trabalho.

Ao aplicar o método de leitura profissional é possível projetar metas de leitura de forma racional e contundente, de modo que se possa atingir objetivos práticos pautados em resultados.

Luciano Aparecido Marques

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s