Viagem

Em tom de graça

Um menino corre pelo trilho do trem.

De um lado a floresta densa

Do outro o precipício oblíquo.

Sua mãe o observa atenta

Dói só de pensar em perdê-lo…

_ Saia daí menino, lá vem o trem!!!!

Para ele a imigração é aventura,

Para os demais, em fila indiana, tudo é sem sentido

Não há nada certo, só dúvidas!

Mas ao garoto, o trilho do trem já significa tudo:

A travessia para terras desconhecidas

A vida nova, a paisagem que se abre…

A inocência é capaz de dar sentido onde não há

E a beleza que vem dos olhos do observador

Ultrapassa as barreiras insólitas da injustiça.

Amemos para compreender

Compreendamos para amar.

Luciano Aparecido Marques.

Um mais um é igual a tudo.

O que seria da minha vida sem você?

O faroleiro sem companhia,

Ou o ébrio jogado na sarjeta?

O fato é que a vida não seria

Mais do que um universo sem planeta.

Qual seria o rumo a tomar sem você?

Não seria apenas uma cisterna vazia,

Um oásis feito de miragem,

Cuja opaca e languida apatia

Sobreporia a paisagem de tal imagem?

A que conclusão chego em tal querela?

Sou o que tu vês

Porque tu és em mim

E o derradeiro fim

Sou eu em você.

…..

Luciano Marques

Amor em flor

O que dizer dos olhos de quem te beija?

Ou não sabes que lá no fundo da íris

Uma alma te deseja?

___________________________________________

Que intenção terá tal alma neste mundo?

Será amor verdadeiro?

Ora, saberás se olhares bem no fundo.

________________________________________________

Investigai nos labirintos da alma avulsos

E cuidai para que esse amor não seja uma tolice,

Afinal, tua vida vale mais que um impulso!

__________________________________________________

Olhe nos olhos, eles lhe darão a resposta

Ainda que isso leve tempo!

Acredite, vale a pena não contar apenas com uma aposta.

_________________________________________________________

O amor capaz de esperar com paciência

Já é em si amor sublime,

Portanto, tenha força e prudência.

_____________________________________________-

Pois que, na hora certa em flor

Um botão desabrochará

E tu, alheio a dor

E inebriante de prazer

Encontrará o amor

E ele lhe retribuirá.

Luciano Aparecido Marques.